alla Filosofia Dialogica, Letteratura, Relazioni Internazionali, Scienze Interculturali, Diritti Umani, Diritto Civile e Ambientale, Pubblica Istruzione, Pedagogia Libertaria, Torah, Kabballah, Talmude, Kibbutz, Resistenza Critica e Giustizia Democratica dell'Emancipazione.



ברוך ה"ה







giovedì 3 agosto 2017

POR QUE TEMER CONSEGUIU SOBREVIDA ONTEM?

POR QUE TEMER CONSEGUIU SOBREVIDA ONTEM?


No dia de ontem, na "histórica" sessão da Câmara dos Deputados, quatro ou cinco fatores (entre outros tantos) fizeram Temer se livrar, por enquanto, da aceitação de denúncia, de uma mais profunda investigação e, provavelmente, de um  afastamento da Presidência da República e condenação criminal consequente.


1) TEMER É CRIMINOSO HÁBIL E COMPROU APOIO. Antes de mais nada, Temer faz parte de uma organização criminosa (PMDB), de longa data conhecida, aliás, robustecida pelo PT quando fora levado ao ninho do poder. Aquilo foi como colocar uma raposa dentro do galinheiro... De qualquer modo, o Temer (com seus delinquentes ministeriais) não está aí de brincadeira. Seu modus operandi é violento e articulado. No presente caso, Temer comprou meio mundo com dinheiro público e, assim como fizera o PT outrora, comprou também aquele grupo (baixo clero) de Deputados (centrão), que funciona, como espelho de uma parte da sociedade lumpen (cérebro neopentecostal) e vorazmente comedora de carne podre!


2) A CLASSE MÉDIA É ACRÍTICA. O silêncio traidor da classe média, indicando que tanto faz se Temer fica ou não, pois essa parte da sociedade não está preocupada com "reformas" que atinjam negativamente os menos favorecidos, desde que não avance sobre seu próprio umbigo e falo, lugares físicos para onde a classe média olha - e se fixa, diuturnamente. A acriticidade da classe média, e seu silêncio, indicaram o desfecho da sessão de ontem. A classe média, meio que representada por PSDB e DEM, e que, por indiferença, apoia Temer, é burra demais para entender o que significa o "governo" Temer.


3) A ESQUERDA É ESTÚPIDA. A esquerda representada por alguns partidos (não me refiro ao PT, pois não é um partido de esquerda) e que, por sua vez, representa outra parte da sociedade, anda fazendo "movimento" pífio e desconexo. Não é uma esquerda amadurecida, mas, vitimada pelo lulismo dos últimos anos, tornou-se superficial, rasa e facebookiana. Não há gente muito robusta no cenário da esquerda e isso é visível no Congresso Nacional. Essa esquerda não sabe se articular, é meio infantil, ridicularizada e, não poucas vezes, caracterizada como "despirocada" e "maconheira". Uma rápida olhadela no cenário universitário nacional já é suficiente para sabermos que falta muita musculatura intelectual para a esquerda.


4) OS MOVIMENTOS SOCIAIS E SINDICATOS ESTÃO ENFRAQUECIDOS. Os movimentos sociais e sindicatos dos trabalhadores estão completamente exauridos, inicialmente pelo mesmo "fator" do lulismo e, depois (e por conta do pós-lulismo) perdeu completamente sua estratégia de luta e resistência. O cenário é medonho. Por exemplo, o MST desapareceu do cenário e, por sua vez, o Presidente da CUT não estava na porta do Senado contra a "reforma" trabalhista (que roubou ainda mais direitos dos trabalhadores), mas estava um dia depois dando apoio em manifestação ao Lula contra sua condenação curitibana. Houvesse movimentos sociais e sindicatos fortes e independentes, os mesmos estariam nas portas da Câmara ontem. É bom lembrar que os queimadores de pneus no dia de ontem fazem apenas parte de um grupo de babacas sem qualquer inteligência militante.


5) FACEBOOK. Todo berro via facebook, todo palavrão, toda manifestação (com direito a bonequinhos vomitando), não passam de joguinhos e brincadeirinhas em nossas mãos. Não é oposição real nem faz cócegas no Temer. Temer é real e seus opositores no facebook são irreais. Ele sabe disso. Não se faz resistência ou movimento emancipatório via essa ou aquela rede social, pois isso apenas demonstra que outra parte da sociedade (a que tem tempo para facebook) está doente, enferma e teve seu cérebro comido completamente... As redes sociais deveriam ser apenas instrumentos para comunicação rápida de ideias e articulação de encontros reais, e não concentração de "perfis" cagando ao vento (para lembrar um pouco das palavras de Bocage). Os cafés, as praças, os pátios, as cantinas, as ruas, as antessalas das salas de aula, a sala de aula, a porta das fábricas, as sedes dos sindicatos, os campos e outros espaços, deveriam ser lugares para gente crítica, inteligente e militante - não sobre uma privada com celular à mão...


(Pietro Nardella-Dellova)

*
*
*


Nessun commento: